Ordem dos Advogados são-tomenses preocupada com queixas de crimes de corrupção judicial

0
500

São-Tomé, 11 Nov. (STP-Press) – A Ordem dos Advogados de São-Tomé e Príncipe manifestou-se preocupada com a onda de queixas-crimes de corrupção envolvendo magistrados, juízes e dirigentes políticos do País – revelou hoje a própria Bastonária da Ordem, Célia Posser.

A Bastonária da Ordem dos Advogados são-tomense manifestou esta preocupação momentos depois de uma audiência com o primeiro-ministro, Patrice Trovoada com quem analisou as denúncias de crimes de corrupção envolvendo entidades superiores da justiça.

“ Existem um rol de denuncias, eventualmente de corrupção é que é preciso que se resolva para que a nossa justiça seja reposta na sua credibilidade” – disse a Bastonária, tendo sublinhado que “é que efectivamente que se responsabilize as pessoas”.

“É grave quando vemos um presidente do Supremo Tribunal de Justiça apresentar queixa-crime contra uma pessoa que foi também juiz e, era ainda o seu assessor”, disse Célia Posser, tendo concluído que “isto não fica bonito” a justiça.

A Bastonária disse que o seu encontro com o chefe do governo tem como pano de fundo analisar a situação e encontrar saídas para esses imbróglios jurídicos que em nada “dignificam” a justiça são-tomense “já doente há algum tempo”.

Nas últimas duas semanas a justiça são-tomense tem sida abalada com anúncios de queixas-crimes por denúncias de corrupção judicial, sobretudo, num caso relativo a uma cervejeira do País, envolvendo um antigo juiz e assessor do Tribunal Supremo de Justiça, deputados, e vários dirigentes partidários.

Fim/RN

DEIXE UM COMENTÁRIO

Digite seu comentário!
Seu nome