Texto: Arcângelo Dendê & NS ** Foto: InterMamata

São-Tomé, 08 Fev (STP-Press) – O primeiro-ministro são-tomense Patrice Trovoada inaugurou quarta-feira um novo Liceu no distrito de Mé-zochi na localidade de  S.Finícia, com capacidade para cerca de 800 alunos em cerimónia testemunhada pelo ministro da tutela, Olinto Daio e pela presidente da autarquia local, Isabel Domingos.

Na sua intervenção Patrice Trovoada disse que o novo centro escolar de Mé-zochi surge em harmonia com a “aposta governamental” de construção de novas infraestruturas escolares, visando “uma melhor preparação da juventude são-tomense face aos desafios de futuro”.

( Pode ouvir Primeiro-Ministro)

De acordo com o ministro de Educação, Cultura, Ciência e Comunicação, Olinto Daio, o grande objectivo é oferecer em todos os distritos o ciclo completo “desde a pré-escolar até 12º ano”, tendo defendido que a transformação de São Tomé e Príncipe não vai acontecer se “nós não tivermos cidadãos qualificados, para os novos desafios de desenvolvimento”.

( Pode ouvir Ministro da Educação )

A presidente da Câmara Distrital de Mé-zochi, Isabel Domingos disse “a construção destas novas salas de aulas vai imprimir a qualidade, para efectivação do ensino-aprendizagem”, tendo considerado “boa” a iniciativa governamental em proporcionar um liceu na localidade.

(Pode ouvir a Presidente de Mezochi )

A nova estrutura escolar, que comporta um piso, tem a capacidade para acolher cerca de 800 alunos provenientes de zonas circunvizinhas, designadamente, Caixão-Grande, Melhorada, Bom-Bom, Praia Melão, Almas, de entre outras localidades.

Fim/ AD & NS

1 COMENTÁRIO

  1. Muito Bem

    Esta é uma boa política voltada para o setor de educação, formação porquanto, todos conhecemos a realidade nacional de números de alunos por sala de aula, para incremento da mal qualidade de ensino, a nível nacional, neste sentido de é louvar a iniciativa e esta política do governo voltada para o ensino, formação, homogeneização do território/população nesta área, um trabalho que deve ser continuado, estimulado, com introdução de outras melhorias na qualidade de ensino, os livros,os programas de ensino, sinergias com educação familiar parental, a formação dos professores.

    Há que pensar na introdução do ensino complementar técnico, ao ensino secundário o mais rápido e objetivamente possível, voltado para o setor agrícola, pecuária, marítimo, na pequena indústria, gastronomia, serralheria, mecânica, construção civil, carpintaria, pintura, olaria, confecções, alfaiataria …etc, juntando o ensino de empreendedorismo ao uso massivo das novas ferramentas das novas tecnologias de informação e comunicação para o negócio, a poder colmatar a demanda do desemprego jovem e a questão do rendimento dos jovens e das famílias.

    És SãoTomense acredita

    És capaz

    Pratiquemos o bem

    Pois o bem

    Fica-nos bem

    Deus abençoe São Tomé e Príncipe

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Seu nome