São-Tomé, 23 Fev. ( STP-Press ) – O Grupo Banco Mundial felicitou quinta-feira o governo de São-Tomé e Príncipe  “pela elaboração do plano estratégico do turismo sustentável” como uma das  “principais prioridades de desenvolvimento” do País nos próximos sete anos – anunciou hoje um porta-voz desta instituição financeira mundial.

De acordo com uma nota de imprensa enviada à STP-Press, “o grupo Banco Mundial felicita o governo são-tomense pela elaboração de um documento estratégico tão importante e está ansioso para continuar a trabalhar em estreita colaboração com o governo para garantir que o sector do turismo possa contribuir positivamente para a redução da pobreza e o desenvolvimento sustentável”.

Segundo ainda a nota de imprensa, o plano estratégico do turismo são-tomense foi lançado oficialmente quinta-feita,22 com apoio do Banco Mundial bem como do governo do Japão e do Fundo Turismo de São Tomé e Príncipe.

Embora o turismo já seja importante para a economia são-tomense (contribuindo com 14% para o PIB), o sector tem potencial para se tornar central para os esforços de desenvolvimento do País” – lê-se na nota de imprensa assinada por Wilson Piassa da Associação de Comunicação do Banco Mundial para Angola e São Tomé e Príncipe.

Fim/RN

(Pode ler o documento na íntegra )Nota de Imprensa do Banco Mundial

 

1 COMENTÁRIO

  1. Esta é uma excelente iniciativa, um bom incentivo, uma boa notícia, para o incremento do Turismo sustentável na País(Território População Administração), a par investimento no crescimento desenvolvimento do INE, bem como no tratamento dos dados estatísticos, é investir no crescimento desenvolvimento sustentável, mediante planeamento organização a curto, médio e longo prazo, um instrumento de monitorização, de planejamento de políticas públicas de desenvolvimento social, cultural, ambiental, desportivo, político, económico e financeiro, bem como do cluster do mar.

    A par desta evolução deste incentivo investimento apoio de progresso na area de tratamento de dados estatísticos, bem como da instituições, que produzem e tratam processam os dados estatísticos, com realce para o INE, necessário que possa vir haver sinergias e partilha de dados, em tempo real, com maior frequência transparência possível, de modo a planejar implementação de boas políticas públicas para o desenvolvimento sustentável, a curto, médio, prazo, em todas áreas funcionais da nossa realidade territorial/populacional/ de gestão de administração.

    Existe uma área onde devemos estar atentos e dar maior atenção possível, pois trata-se da gestão planeamento do nosso ecossistema ambiental e marinho, com realce para a prevenção proteção, exploração conservação.

    Como é sabido temos um ecossistema ambiental marítimo, um clima rico mais demasiado frágil, um solo e subsolo rico mas frágil, com agravante da realidades da alterações climáticas, aumento da população, pressão sobre nossos limitados recursos naturais.

    Precisamos urgentemente de adotar, medidas de proteção ambiental, a questão da água, rios, mar, contaminação proteção conservação, a questão da poluição do solo do sobsolo, puliuiçaão urbana periurbana, do ar, abate indiscriminado das árvores, desarecimento das espécies, sua proteção, conservação, saneamento do meio, extração indiscriminada de inertes e areias, questão de enquadramento evolução físico natural habitacional territorial população em sintonia com realidade ecológica da nossa natureza, do no clima.

    Temos várias espécies de plantas flores, ervas, arbustos e árvores e animais pássaros, tartarugas, golfinhos, baleias, tubarões, etc… catalogados, plantas com propriedades medicinais comprovadas cientificamente, …o que temos feito para sua conservação proteção? Que utilidades lhes temos dados verdadeiramente?

    Há bem pouco tempo houvimos falar noticiar, sobre abate indiscriminado de árvores centenárias dentro do parque ôbô, motoserras etc,…houvimos falar das plantas flores únicas as orquídeas de São Tomé e Príncipe, ouvimos falar de poluição no rio água grande, entre outros, pessoas a lavar nos rios, animais, porcos cabras, cães, dentro dos rios, derrame de gasóleo,EMAE contaminação do solo e subsolo, a proliferação de lixos resíduos sólidos urbanos no ambiente urbano, ruas, estradas, animais soltos nas ruas, as pragas, ratos, pulgas, insectos e rastejantes, houvimos falar de extração de inertes areias nas praias, contaminação sanilizaçao do solo agrícola, aquíferos, a questão do saneamento do meio, da as últimas chuvas deram provas evidentes, a pesca e matança de golfinhos, das tartarugas marinhas, contaminação dos solos com pesticidas herbicidas, químicos, más práticas agrícolas etc, etc,…

    De recordar que jamais haverá segurança alimentar, crescimento, desenvolvimento social, cultural, ambiental, desportivo, político, económico, financeiro sustentável sem uma verdadeira assunção consciêncializaçao, que a terra, a natureza é a nossa primeira casa habitat, de somos ilhas e Ilhéus e que nossos recursos são limitadas, apesar da nossa riqueza morfológica, ecológica natural, precisamos urgentemente de medidas para sabermos preserva-las, pois que basta olharmos para a nossa dimensão territorial, com aumento da população, pressão sobre os limitados recursos naturais.

    Outra das questões prende-se com a problemática do aumento da produção rendimento agrícola, da pecuária, da actividade e das pescas no país.
    Sabendo que somos um país de clima chuvoso, em que se dispõe de ervas para alimentação de gado, durante quase todo ano (somente para recordar citar a questão dos burros que vieram de Angola como exemplo, em que muitos já estavam condenados, a morte, mas que foi necessário a intervenção dum investidor estrangeiro para os salvar, pois são animais que precisam alimentar de ervas), de que estamos a espera, para o aumento da produção Avícola, Peru, Avestruzes, Galinhas, Patos, Gansos, seus derivados … produção Caprina, cabras, ovelhas, borregos seus derivados, … produção Suína, porcos, seus derivados, … produção Bovina, bois, vacas, seus derivados …produção hípica, cavalos, pôneis,..na agricultura, formulação de regimes planos de produção aumento de cultura hortícolas, legumes, frutas, sua transformação, através de boas práticas agrícolas, boas práticas de comercialização, comércio eletrônico, para escoamento,…idem idem a atividade pesqueira, apesar da nossa dimensão territorial, tudo uma questão de organização do processo produtivo local, regional, nacional.

    A questão do progresso do desporto náuticos.

    Parques de lazer.

    O ordenamento do território, planos de permenor,planos directores municipais, plano de ordenamento territorial, a varias escalas.

    A massificação de utilização das ferramentas dominio das tecnologias de informação e comunicação, tanto no uso como na reparação, no comércio eletrônico, na pesquisa de formação/informação, de modo a vencermos a barreiras do isolamento e nossa dupla insularidade, pequenez territorial.

    Questão de rendimento e poupanças das empresas das famílias
    Enfim,..

    Em suma tudo quanto diz respeito o conceito transversal de Paz.

    Uma resposta multidisciplinar, multifacetado, procura de sinergias parcerias nacionais, internacionais, o envolvimento da sociedade civil organizada.

    Necessário termos em conta a problemática para erradicação definitiva do Paludismo, uma vez que os dados mostram aumento de número de caso nalgumas localidades distritos, é preciso uma reformulação recrudescimento da luta contra a malária paludismo, em todas as frentes, quer seja através da pulverização intradomiciliar, redes de mosquiteiros impregnados, pulverização das matas, charcos, limpeza urbana, periurbana, no meio rural, limpezas das matas, controlo de programação dos mosquitos causadores da doença, por outro lado atenção devemos dar a questões das doenças relacionadas com a água, com a higienização, higiene alimentar, a subnutrição, a cólera, as diarreias, vômitos, dor de barriga, sobretudo no estrato populacional infantil, as anemias, a rubéola, a mortalidade infantil, a gravidez precoce, basta ver os últimos dados estatísticos internacionais publicados sobre a posição do País(Território População Administração), cuidados de saúde infantil, serviços de obstetrícia, maternidades.

    Os números nos dizem que jamais poderemos estar descansados quanto a da saúde, mortalidade subnutrição infantil, necessário desenvolver serviços de obstetrícia no País, construção, investimentos em maternidades equipadas, com equipamentos e pessoal qualificação, se temos que pedir apoios colaboração internacionais sim.

    A questões da percepção da transparência e corrupção, questões da administração da justiça na sua plenitude prática, no rigor e na celeridade dos procedimentos da justiça. Bens patrimônios garantias dos cidadãos e do Estado.

    A questões de género, da família, das condições direitos infantis das crianças, proteção dos menores….

    Questões que merecem a devida atenção decisão.

    És de São Tomé e Príncipe, acredita em ti, és capaz, levanta-te levanta-te, trabalha, produz, faz algo de útil.

    Pratiquemos o bem

    Pois o bem

    Fica-nos bem

    Deus abençoe São Tomé e Príncipe

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Seu nome