São-Tomé, 19 Marc ( STP-Press) – A Assembleia Nacional Popular da China votou sábado por unanimidade a reeleição de Xi Jinping, de 64 anos, para um segundo mandato, numa altura em que o Parlamento da China já aprovou uma emenda que elimina os limites dos mandatos presidenciais.

O chefe de Estado chinês foi igualmente reeleito, de forma unânime, presidente da Comissão Militar Central, o órgão máximo do Exército chinês, pelo que vai continuar a assumir os três cargos de maior poder na República Popular da China (Presidente, chefe das Forças Armadas e secretário-geral do Partido Comunista).

As reeleições foram recebidas com muitos aplausos e com saudações de Xi que fez depois o juramento, colocando a mão sobre a Constituição do país.

“Desempenharei honestamente as minhas funções, aceitarei a supervisão do povo e trabalharei arduamente para construir um país socialista moderno”, referiu no seu juramento.

Na sessão foi ainda eleito Wang Qishan, de 69 anos, vice-presidente da China, sucedendo a Li Yuanchao, enquanto que Li Zhanshu, de 67 anos, passuou a ser presidente da ANP, substituindo Zhang Dejiang.

A abolição do limite de mandatos permitirá a Xi Jinping, um dos mais fortes líderes na história da República Popular, ficar no cargo depois de 2023, quando termina o seu segundo mandato

Fim/RN ( fonte expresso)

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Seu nome