Por: Ricardo Neto, Jornalista da Agência STP-Press

São-Tomé, 20 Mar ( STP-Press ) – O presidente de São Tomé e Príncipe, Evaristo Carvalho discursou segunda-feira no 8.º Fórum Mundial da Água,  no Brasil, e apelou a comunidade internacional para continuar “a financiar políticas e projetos que visem a melhoria do acesso de água potável” no arquipélago são-tomense.

Brasília: O presidente Michel Temer recebe o presidente de São Tomé e Príncipe, Evaristo Carvalho, para a abertura oficial do 8º Fórum Mundial da Água, que conta com a presença onze chefes de Estado e de governo estrangeiros

Quero a partir desta tribuna lançar um desafio aos parceiros de desenvolvimento de São Tomé e Príncipe no sentido de continuarem a financiar políticas e projetos que visem a melhoria do acesso de água potável às nossas populações” sublinhou Evaristo Carvalho no seu discurso no 8.º Fórum Mundial da Água, no Brasil.

O Chefe de Estado são-tomense disse ainda esperar que este 8º Fórum Mundial da Água, seja uma “oportunidade” para se tomar uma “firme decisão” face aos “gritantes” problemas que a humanidade enfrenta no acesso a água potável e no saneamento do meio, com consequências “nefastas” para milhares de crianças, mulheres e homens em todo mundo.

São Tomé e Príncipe com o apoio dos parceiros de desenvolvimento tem despendido importantes recursos financeiros para o sector da água, disse Evaristo Carvalho tendo sublinhado que existem no arquipélago 15 sistemas de captação de água, com uma produção média diária de 45.000m3, abastecendo de forma irregular aproximadamente 75% da população, na sua maioria urbana ou periurbana, com água tratada e de boa qualidade.

 

O presidente são-tomense acrescentou que apesar dos escassos meios económicos e financeiros, São Tomé e Príncipe tem feito “um enorme esforço” no sentido de proporcionar o acesso à água potável para todos bem como a melhoria do acesso aos serviços de saneamento no meio rural no horizonte de 2030, sendo “uma das metas estabelecidas nos “objetivos de desenvolvimento sustentável”.

Evaristo Carvalho revelou ainda que a capacidade de produção de água instalada manifesta-se insuficiente para o contexto atual do país, a qual se associam importantes perdas técnicas devido ao estado da rede de distribuição, que apresenta elevado nível de degradação, agravada pelos desperdícios nos fontenários públicos, onde a água é gratuitamente distribuída.

Com término previsto para quinta-feira dia 23, o 8º Fórum Mundial da Água teve início no domingo (18) em Brasília, Brasil, o organizador do evento que reúne governantes, organizações, empresas e especialistas, no debate dos problemas deste recurso (agua), com destaque para as alterações climáticas.

Fim/RN

1 COMENTÁRIO

  1. O acento tônico, a par da problemática do acesso, da distribuição, da agua potável as populações, deve ser inclusivo, neste fórum a questão da gestão proteção, deste recurso escasso a agua.

    Para um País periférico isolado, com um ecossistema frágil, poucos recursos disponíveis, que sofre com efeitos das alterações climáticas, a questão da preservação(Rios, Captação, Tratamento, Conservação, Poupança, jamais desperdícios) do acesso distribuição da agua, deve fazer refletir nas políticas públicas de acesso e distribuição de agua, saneamento do meio, conservação do ambiente e do ecossistemas naturais, o plantio e conservação das espécies endêmicas – arvores.

    Tu és capaz, o momento é hoje e agora, acredita tu podes, claro que consegues, és de São Tome e Príncipe

    Cuida da tua natureza, cuida do teus filhos e da tua família, trabalha, produz, faz acontecer

    Pratiquemos o bem

    Pois o bem

    Fica-nos bem

    Deus abençoe São Tome e Príncipe

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Seu nome