São-Tomé, 21 Jun ( STP-Press) – China concedeu 10,9 milhões de dólares em subsídios para vários projectos em São Tomé e Príncipe no ano de 2017, de acordo com um documento do Banco Mundial a que a Macaubub em São Tomé teve acesso quarta-feira.

A afirmação consta num documento de 120 páginas intitulado a “Análise da Despesa Pública em São Tomé e Príncipe”, a que a Macauhub teve acesso através do representante do Banco Mundial, o francês Olivier Lambert, actualmente em visita ao arquipélago.

Neste documento o BM prevê ainda “um montante de 38 milhões de dólares em subsídios a serem desembolsados pela China em cinco anos”, sobretudo para os sectores da “agricultura, saúde e energia na sequência do acordo da cooperação bilateral assinado em Maio de 2017.

A China deverá também “desembolsar 146 milhões de dólares em apoio a projectos de infra-estruturas em cinco anos” bem como o “perdão da dívida de São Tomé e Príncipe estimado em 28 milhões de dólares”, acrescenta o documento do Banco Mundial datado de Janeiro de 2018.

Citando dados do governo de São Tomé e Príncipe, o documento faz ainda referência aos “200 estágios e bolsas de estudo anuais para estudantes e profissionais de São Tomé e Príncipe” no âmbito de acordos específicos com Pequim.

O relatório contém uma referência ao reestabelecimento de relações diplomáticas entre São Tomé e Príncipe e a República Popular da China em Dezembro de 2016 e o corte com Taiwan, indicado pelo Banco Mundial como um dos que lideravam a lista de atribuição de subsídios ao arquipélago com uma média anual de 15 milhões de dólares.

No quadro da sua visita ao arquipélago, o representante do Banco Mundial para São Tomé e Príncipe anunciou um montante de cerca de 15 milhões de dólares para financiar projectos em São Tomé e Príncipe na sequência de dois acordos de financiamento assinados há oito dias na capital são-tomense. (Macauhub)

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Seu nome