Texto: Ricardo Neto ***  Foto: Lourenço da Silva

São-Tomé, 04 Jul ( STP-Press ) –   O turismo é a “principal fonte de entrada de divisa estrangeira” em São-Tomé e Príncipe, onde a agricultura é apontada como uma das “maiores impulsionadoras” da economia do arquipélago –  Soube hoje a STP-Press junto do Banco Mundial, BM.

“A economia de São Tomé e Príncipe é pequena, aberta e impulsionada pela agricultura, turismo e despesas governamentais ”, – lê-se no documento do Banco Mundial, BM, sublinhando que “ o turismo é agora a principal fonte de entrada de divisa estrangeira” no País.

O Banco Mundial diz no seu documento de 123 páginas, que “ o governo de São Tomé e Príncipe planeia concentrar-se na agricultura de nicho e no turismo de alta gama para impulsionar o crescimento liderado pelo sector privado”.

De acordo ainda com o Banco Mundial, BM “o desempenho macroeconómico de São Tomé e Príncipe tem melhorado ao longo do tempo e, actualmente é razoavelmente sólido”.

O documento acrescenta que “desde que o País introduziu um regime cambial fixo e indexou a sua moeda [Dobras] ao Euro em 2010, o governo de São Tomé e Príncipe tem conseguido manter a inflação sob controlo”.

A taxa de crescimento do PIB foi em média de 4,5 por cento entre 2009 e 2016, e que as reservas internacionais líquidas do País totalizaram 45,3 milhões de dólares em Outubro de 2017.

Este documento do BM, a que a STP-Press teve acesso foi publicado em janeiro de 2018, intitulado “Análise da Despesa Pública em São-Tomé e Príncipe, num grande título de capa « Lidando com as Causas de Fragilidades Fiscal»  Veja partes do documento do Banco Mundial

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Seu nome