Por: Cristiano Dondo da STP-Press a partir da Região autónoma do Príncipe

Santo António, 15 Ags  ( Príncipe ) – A Região Autónoma do Príncipe acordou na  manhã de hoje, 15 de Agosto,  aos sons de cornetas, apitos e dos tambores da maior manifestação cultural da ilha, o Auto de Floripes, mesmo debaixo da chuva, na sua primeira actuação neste Agosto, o mês da cultura na região localizada a 93 milhas da ilha de São-Tomé.

Nem a chuva que se fez sentir não conseguiu travar os autores desta tradição cultural que aos sons dos apitos e dos tambores fizeram a tradicional recolha dos pares em diferentes luchans e bairros da cidade de Santo António, o coração da ilha do Príncipe.

Os populares também não arredarem os pés do local, e debaixo das águas das chuvas decidiram presenciar os Mouros e ou os Cristãos  desfilando e combatendo com escudos e espadas nas mais variadas cenas do Auto de Floripes.

Cerca de 12 horas, no Santo António, o palco desta dramatização cultural  com batalhas entre as partes perante um mar de gente, percorrendo as ruas da cidade numa clara disputa de melhor ângulo para ver e registar em fotografias e ou em vídeos as cenas de Floripes.

Também apelidado de São Lourenço, o Auto de Floripes é um teatro de rua baseado num texto medieval cujo argumento reproduz o conflito entre Cristãos e Mouros na história de uma princesa da Mauritânia que, enamorada por um Príncipe cristão trai os seus e entrega o seu próprio irmão ao exército adversário.

 

Fim/CD e RN

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Seu nome