Texto: Ricardo Neto ** Foto: InterMamata

São-Tomé, 12 Set, ( STP-Press) – As Nações Unidas e o governo de São Tomé e Príncipe exortam aos jornalistas e aos órgãos de imprensa para exercerem as suas funções com profissionalismo, isenção e imparcialidade visando uma cobertura justa e transparente das eleições de 07 de Outubro, anunciaram esta manhã a coordenadora da ONU e  um representante do ministro titular de imprensa.

Coordenadora das Nações Unidas e Representante do Governo exortam jornalista para uma conbertura justa e transparente das eleições de 07 de Outubro

Exortações aos jornalistas foram feitas esta manhã na cerimónia da abertura do seminário sobre o “código de boas práticas para jornalistas e órgãos de imprensa durante o período” numa organização da UNESCO,UNOCA, PNUD em parceria com o Governo de São Tomé e Príncipe.

Na sua intervenção a coordenadora do sistema das Nações Unidades em São Tomé, Zahira Virane disse que “durante este período das eleições, o papel de toda a comunicação social e dos jornalistas é de providenciar cobertura transparente e justa para que o povo tenha as devidas informações para decidir nas eleições de 07 de Outubro”.

jornalistaas na cerimonia de abertura do aletier da validação sobre dódigo de boas práticas

Além de ter defendido a necessidade da produção de informação credível e imparcial numa persectiva da promoção a formação de opinião dos cidadãos, Virane reafirmou “o compromisso das Nações Unidas em trabalhar e apoiar São Tomé e Príncipe na promoção de uma comunicação social isenta, plural e capacitada”.

António de Almeida, director do gabinete do ministério da Comunicação Social, em representação titular da pasta disse que “avizinhando-se as próximas eleições torna-se necessária a assimilação por partes dos profissionais da comunicação e da media, de um conjunto de conhecimentos para o enriquecimento da sua experiência profissional de modo a melhorarem a sua relação com os políticos e os partidos durante o período eleitoral”.

A coordenadora da Nações Unidas a saudar o representante do ministro da comunicação social

Além apelo para uma maior “isenção possível na relação com os políticos” neste período eleitoral, o representante do ministro sublinhou que “ os jornalistas devem estar cientes do seu papel de informar e procurar transmitir e dar especial importância à construção da notícia a sua devida absorção pelo público expectante”.

O seminário que visa a validação sobre código de boas práticas para o jornalistas e a media durante o período eleitoral, conta com participação profissionais dos órgãos de imprensa estatais, privados, comunitários e da região autónoma do Príncipe.

Fim/RN

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Seu nome