Por: Manuel Dendê, jornalista da Agência de Noticias STP-Press

São Tomé, 12de Set. 2018 (STP-Press) – O Presidente da Assembleia Nacional (Parlamento) de São Tomé e Príncipe agradeceu, na manhã de terça-feira, em São Tomé, alguns parceiros internacionais pelo apoio visando a realização das Eleições Legislativas, Autárquicas e Regional de 7 de Outubro no seu país.

José da Graça Diogo que presidiu na manhã de terça-feira, um seminário sobre “Experiência do Processo Eleitoral em São Tomé e Príncipe, cabo Verde e Portugal”, num dos hotéis da ilha de São Tomé, enalteceu a contribuição de alguns países amigos, dos quais, Portugal.

“Devo agradecer alguns parceiros, nomeadamente, a Portugal, pelo apoio constante as Eleições em São Tomé e Príncipe”, enalteceu o líder da Assembleia Nacional.

Há mais de 20 anos, Portugal através do seu Secretariado Técnico Eleitoral oferece tradicionalmente Boletins Eleitorais assim como coparticipa com alguns observadores internacionais nas eleições em São Tomé e Príncipe.

Além de algumas entidades estrangeiras, das quais Embaixador de Portugal e Embaixadora de Cabo Verde, a cerimónia de abertura do seminário contou também com a presença de José Bandeira, Presidente do Tribunal Constitucional, de uma comissária da Comissão Eleitoral de Portugal e da líder da Comissão Nacional de Eleições de Cabo Verde, Maria do Rosário Gonçalves.

O seminário de dois dias é organizado pela Comissão Eleitoral Nacional de São Tomé e Príncipe e para o qual Alberto Pereira marcou presença no acto, e no seu discurso agradeceu nomeadamente as participações de Portugal e de Cabo Verde que neste seminário, vão dirigir palestra sobre o sistema eleitoral de citados países.

Num discurso de pouco menos de 10 minutos, José digo fez uma breve resenha da história democrática eleitoral do seu país, o qual indicou o referendo de Agosto de 1990 como ponto de partida, tendo destacado que a efeméride constitui uma referência para a democracia multipartidária em São Tomé e Príncipe.

Neste âmbito e antes de declarar aberta a sessão, Diogo pediu a maior participação dos presentes, pois, além de saudar a Comissão Eleitoral pela realização da iniciativa, acredita que acções de género visam fortalecer a democracia multipartidária em São Tomé e Príncipe.

Este seminário decorre pouco menos de quatro semanas para a realização das Eleições Legislativas, Autárquicas e Regional em São Tomé e Príncipe.

Fim/MD

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Seu nome