Márcia Gomes , a jovem xadrezista são-tomense a conquistar o maior titulo internacional de xadrez

Por: Ricardo Neto, jornalista da Agência de Notícias STP-Press

São-Tomé, 27 Out ( STP-Press) – A seleção são-tomense de xadrez voltou a fazer história numa prova internacional, desta vez na 43ª Olimpíadas em Batumi_ Geórgia 2018, onde, a jovem xadrezista, Márcia Gomes, levou o País ao pódio ao conquistar o título de mestre Fide, o maior grau mundial deste “jogo ciência”.

Além da proeza cometida pela Mária Gomes, a campeã e a melhor xadrezista são-tomense de sempre da escola Almeirim, Márcia Gomes, o jovem xadrezista são-tomense Waldyr Espito Santo da escola de Vila Maria, também brilhou em Geórgia ao conquistar o título de Candidato a Mestre (Fide).

Neste momento são Tomé e Príncipe ja têm três jogadores com títulos internacionais de Candidato a Mestre Fide nomeadamente, Jose Manuel (Zezito) da escola de Cluxa St, Osvaldo Lima ( Vava Kasparov) da escola de Torres de Avenida e agora o Jovem Waldyr Espito Santo da escola de Vila Maria.

O País conquistou também, e pela segunda vez consecutiva, um lugar no pódio, da Zona 4.4 de Àfrica, numa delegação chefiada por José Rita, “Macossa”, o presidente da Federação de Xadrez de São Tomé e Príncipe.

Foram 183 equipas que disputaram o título na categoria absoluto e 150 no feminino, num total de mais de 1.600 atletas.

As próximas Olimpíadas já têm locais definidos, designadamente, em 2020 será na tradicional cidade de Khanty-Mansiysk, na Rússia, e em 2022 teremos a cidade de Minsk, na Bielorússia, como anfitriã.

São Tomé e Príncipe está pela segunda vez consecutiva no pódio da zona 4.4 em Africa conforme o quadro abaixo apresentado… 
Fim/RN

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Seu nome