Por: Ricardo Neto, Jornalista da Agência de Notícias  STP-Press

São-Tomé,05 Nov. ( STP-Press ) – ADI, o partido vencedor das eleições legislativas são-tomenses de 07 de Outubro defende encontros em separado com o MLSTP-PSD e a Coligação PCD-MDFM-UDD visando a formação do próximo governo da República, declarou sexta-feira o porta-voz Abnildo d’Oliveira.

D’Oliveira fez esta declaração reagindo as últimas declarações em conjunto da oposição formada por MLSTP-PSD e a Coligação PCD-MDFM-UDD, segundo as quais,  o partido ADI estaria a retardar encontros no âmbito do processo de formação do novo executivo.

Refutando as acusações da oposição, o porta-voz do ADI disse que o seu partido está disposto a qualquer momento ter conversações com o MLSTP-PSD e com a Coligação, mas seja em separado uma vez que os mesmos concorreram sozinhos as legislativas de 07 de Outubro.

“ O encontro deve ser em separado porque os partidos concorreram as eleições em separado” disse Abnildo d’ Oliveira, tendo apelado “seriedade e espirito de boa-fé num clima dialogo em busca de entendimento” para uma governação sustentável nos próximos quatro anos.

“ Se o MLSTP encara o assunto de extrema urgência, mesmo hoje ainda esta noite nós estamos disponíveis para dialogar” disse Abnildo de Oliveira tendo acrescentado que “ se a coligação também acha urgente, nós estamos disponíveis a qualquer momento para dialogar”.

Comentando as últimas declarações do Chefe de Estado são-tomense face a questão de formação do novo executivo, Abnildo d’Oliveira disse que Evaristo Carvalho “esteve bem. Muito bem”, porque garantiu cumprir os prazos constitucionais”

“ O Presidente disse que vai cumprir os prazos constitucionais”, recordou disse, Abnildo d’Oliveira tendo acrescentado que o seu partido ADI também “está amarrado a constituição da República”.

Enquanto ADI deu iniciou a uma ronda de contactos para a formação de um novo governo alegando ser o vencedor do escrutínio com uma maioria simples de 25 dos 55 mandatos do parlamento, de outro lado, a oposição reivindica o direito de assumir a governação do país por dispor de uma sustentabilidade parlamentar de 28 deputados na base de uma aliança entre os 23 mandatos do MLSTP-PSD e 5 mandatos da Coligação.

Fim/RN

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Seu nome