Texto: Ricardo Neto ** Foto: Lourenço da Silva 

São-Tomé, 03 Dez ( STP-Press) – O Primeiro-Ministro e Chefe do Governo do XVIIº Governo Constitucional de São Tomé e Príncipe Jorge Bom Jesus, tomou posse esta manhã diante do Presidente da República, Evaristo Carvalho em cerimónia realizada no palácio presidencial na capital são-tomense. Licenciado em língua francesa em França,  com especialização em pedagogia na língua portuguesa, Jesus foi ministro da Educação, dentre outros cargos públicos.

 

1- Elsa Pinto, – Ministra dos Negócios Estrangeiros, Cooperação e Comunidades que também exerce as funções de vice-presidente do MLSTP-PSD, é apontada como a segunda figura deste Executivo de Jorge Bom Jesus. Licenciada em direito em França, Elsa Pinto, quadro superior do Banco Central são-tomense, já exerceu as funções de Ministra da Defesa e outros cargos públicos.

2- Osvaldo D’Abreu, Ministro das Obras Públicas, Infraestruturas, Recursos Naturais e Ambiente que também exerce as funções de vice-presidente do MLSTP-PSD. Formado em engenharia em Cuba, Osvaldo D’ Abreu regressa à testa do ministério que já havia dirigido na altura do Governo da Troika, depois de ter exercido altas funções na estrutura petrolífera são-tomense.

 

3- Osvaldo Vaz, Ministro do Planeamento, Finanças, e Economia Azul, um dos altos dirigentes do MLSTP-PSD que chegou a ser candidato ao cargo de Primeiro-Ministro nas eleições legislativas de 2014. Economista formado em Angola, Osvaldo Vaz exerceu as funções do Director da Empresa Nacional de Combustíveis, ENCO, tendo igualmente exercido o cargo de Representante da Sonangol de Angola em São-Tomé e Príncipe.

4- Óscar Sousa, Ministro da Defesa e Ordem Interna. O Coronel das Forças Armadas de São Tomé e Príncipe que regressa mais uma vez ao ministério da Defesa são-tomense. Com vasta experiência, sobretudo, das escolas cubanas, russas e norte-americanas em termos de instruções militares, a integração de Óscar Sousa neste executivo é visto com um regresso do “estratega” Coronel à casa da Defesa são-tomense.

5 – Ivete da Graça Correia, Ministra da Justiça, Administração Pública e Direitos Humanos. Formada em psicologia-sociologia em Rússia, (ex-URSS) bem como curso de Direito em São-Tomé, Ivete Correia é o rosto público são-tomense da luta contra droga a que se junta a grande missão ministerial da reforma da Justiça e Administração Pública do País.

6 – Francisco Martins dos Ramos, Ministro da Agricultura, Pesca e Desenvolvimento Rural. Engenheiro agrónomo formado na Rússia, (ex-URSS), Francisco dos Ramos é um dos quadros seniores do ministério em questão e a gora com a árdua e nobre missão de dar continuidade a política de relançamento deste sector ainda considerado a base da economia de São Tomé e Príncipe.

 

7 – Wuando Borge Castro, Ministro da Presidência do Conselho de Ministros e dos Assuntos Parlamentares. Um gestor de profissão que já tinha sido Director de Gabinete do governo do ex-Primeiro-Ministro, Gabriel Costa.

 

 

8 – Julieta Izidro Rodrigues, Ministra da Educação e Ensino Superior. Licenciada em Biologia no Congo e especialista em matéria de Educação, Julieta Rodrigues, é um dos quadros superiores deste ministério e tendo já pela frente a missão de vir enquadrar as promessas eleitorais feitas pelo Chefe do Governo, Jorge Bom Jesus, relativamente ao sector da Educação no âmbito de medidas de emergência para suavizar, sobretudo, os custos, aos estudantes e consequentemente ao povo são-tomense.

 

9 – Maria da Graça Lavres, Ministra do Turismo, Cultura, Comércio e Indústria foi a única ausente hoje no acto empossamento por se encontrar fora do País, devendo posteriormente tomar posse tal como assegurou o Presidente da República. Maria da Graça Lavres é uma das altas dirigentes do MLSTP-PSD na Região Autónoma do Príncipe. Formada em Portugal, Da Graça Lavres tem pela frente a nobre missão de relançar a turismo são-tomense na base de um plano estratégico já criado, promover e valorizar a cultura nacional e abrir o caminho para fomentar a indústria no País.

 

10- Edgar Neves, Ministro da Saúde. Trata-se de um outro regresso a casa e, que muito bem conhece. Formado em medicina, Edgar Neves tem vindo a chefiar o projecto, Instituto Marquês de Valle-Flor, a Fundação para Desenvolvimento e Cooperação. E, agora mais uma vez Edgar Neves terá de aplicar a sua estratégia de “Valle-Flor” para o bem da saúde são-tomense, sobretudo, a prestação dos serviços de saúde a população que também foi umas das promessas de campanha do líder do governo, Jorge Bom Jesus.

 

11- Adlander Costa Mato, Ministro do Trabalho, Solidariedade, Família e Formação Profissional. Além de formação superior em biologia e em matemática, Adlander Costa Mato foi docente no ensino superior são-tomense além de outros cargos públicos. Tem pela frente um grande ministério para dirigir.

 

 

12- Vinicius Xavier de Pina, Ministro da Juventude, Desporto e Empreendedorismo. Formado em administração de empresa no Brasil, Xavier de Pina Já exerceu as funções do Director Financeiro no Ministério da Educação dentre outras funções. Um claro, exemplo de gente jovem a testa da juventude.

 

Adelino Lucas, Secretário de Estado para a Comunicação Social. Tendo passado por escolas de jornalismo, designadamente na Rússia e Portugal, Adelino Lucas que regressa a casa foi também director-geral do sector, director da Rádio Nacional dentre outros cargos. Além da política visando a melhoria de prestação serviço, Lucas tem a missão de melhorar condições de trabalho, sobretudo nos órgãos estatais.

Eugénio António da Graça, – Secretário de Estado do Comércio e Indústria. Eugénio da Graça irá formar uma dupla governamental com a outra Graça; a Maria da Graça Lavres, a Ministra do Turismo, Cultura, Comércio e Indústria. Por isso, Eugénio António da Graça, formado em Direito, na universidade pública são-tomense, terá de funcionar em sintonia directa com a supracitada Ministra de modo que a dupla consiga êxitos no processo de relançamento do Comércio e da Industria são-tomense.

Fim/RN

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Seu nome