Por: Ricardo Neto, jornalista da Agência de Notícias STP-Press 

São Tomé, 05 Dez. (STP-Press) – O 2º vice-presidente da Federação São-Tomense de Futebol, Jasi Ramos pediu a sua demissão do cargo, denunciado ingerência política nesta instituição futebolística, tendo o 1º vice-presidente José Alberto Catambi refutado todas as acusações do dirigente demissionário, soube-se hoje de fonte federativa.

De acordo com o 2º vice-presidente demissionário, Jasi Ramos o seu pedido de afastamento deve-se a uma alegada atitude política- partidária do Presidente da Federação, Domingos Monteiro, “Nino” que acusa de estar a exercer pressões sobre os membros federativos numa autêntica partidarização política da organização a luz das eleições de 07 de Outubro no País.

“ Política partidária invadiu as estruturas da federação, antes e durante todo o período eleitoral” disse Jasi Ramos, tendo acrescentado que “ nos últimos meses a federação viveu e vivi um clima de crispação, de perseguição gratuita, de saneamento, de exclusão só porque os outros não sabem viver na diferença”.

Ao refutar as acusações do 2º vice-presidente demissionário, o 1º vice-presidente da federação José Alberto Catambi negou todas as denúncias feitas por Jasi Ramos, tendo sublinhado que “ são falsas questões que não condizem com a verdade futebolística nem com a realidade da nossa federação”.

Saindo em defesa do presidente da federação são-tomense, Domingo Monteiro, “Nino”, o 1ºvice presidente Catambi disse “não existe nenhuma exclusão, nem saneamento de pessoas” na estrutura da federação por causa da política partidária, tendo acrescentado que no organismo “ temos pessoas de todos os partidos políticos”, e num clima de normal relacionamento de trabalho.

O Afastamento de Jasí  Ramos acontece a pouco menos de um mês das próximas eleições nas estruturas da federação são-tomense de futebol.

Fim/RN

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Seu nome