Embaixador da Guiné-Equatorial, Paulino Bololo a declarar ao Governo de Jesus a vontade de criar empresa mista de petróleo

Texto: Ricardo Neto ** Foto Arquivo: Lourenço da Silva

São-Tomé, 06 Dez. ( STP-Press) –  A Guiné Equatorial manifestou a “disponibilidade para materializar” com São Tomé e Príncipe, a criação de uma empresa mista de exploração de petróleo, tal como  declarou quarta-feira o embaixador equato-guineense, Paulino Bololo a saída de audiência com o primeiro-ministro, Jorge Bom Jesus.

” É um tema que temos sobre a mesa, temos que trabalhar para a materialização dessa iniciativa”, disse o embaixador da Guiné Equatorial tendo acrescentado que “é possível” executar este projeto nos próximos quatros anos.

“Como disse o Presidente Obiang, a Guiné Equatorial está aberta para partilhar a sua experiência na área de petróleo e está sempre disposto a trabalhar com São Tomé e Príncipe nesse domínio”, sublinhou Bololo.

O diplomata equato-guineense acrescentou inda que “a Guiné Equatorial está aberta e pensamos que São Tomé e Príncipe também, as duas partes têm que se sentar para ver como materializar esta ideia, que tem muito benefício para os dois países

Este projecto de empresa mista surgiu há três anos numa visita do Presidente da Guiné Equatorial, Teodoro Obiang Nguema, durante a qual defendeu a criação de uma empresa mista de petróleo numa perspectiva de uma exploração conjunta de um bloco situado numa zona de sobreposição entre os dois Países.

Além da questões petrolíferas, Paulino Bololo disse ainda ter manifestado ao Jorge Bom Jesus a disponibilidade da Guiné-Equatorial em materializar o acordo nas áreas de transportes aéreos e marítimo como projecto de benefício relevante para os dois países.

Fim/RN

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Seu nome