Por Ricardo Neto e Neisy Sacramento da Agencia STP/Press

São-Tomé. 10 Dez. (STP-Press) – Uma equipa técnica do ministério de Energia de Angola iniciou esta manhã na capital são-tomense “um estudo de identificação dos principais problemas energéticos” nas centrais térmicas de São-Tomé com vista a “mitigar” a crise de luz elétrica no País, declarou hoje o ministro da tutela, Osvaldo D’Abreu.

Acompanhado de técnicos angolanos de energia, o ministro são-tomense das Obras Públicas, Infraestruturas, Recursos Naturais e Ambiente, Osvaldo D’Abreu fez estas declarações esta manhã durante visita as instalações da Empresa de Agua Elecritidade, EMAE, bem como as centrais térmicas de São-Tomé.

D’Abreu disse que o estudo iniciado hoje pela equipa angolana em parceria com os técnicos são-tomenses visa “a identificação dos principais problemas dos grupos existentes [de geradores] bem como “ a possível recuperação a medida do possível e consequentemente a aquisição de novos grupos para suprir a diferença de produção”.

“ Vamos colocar todos os nossos esforços com os nossos parceiros e amigos angolanos …e ver se até a quadra festiva possamos ter mais energia para as nossas populações” – acrescentou Osvaldo D’Abreu.

Estudo iniciado hoje em parceria com técnicos angolanos acontece seis dias depois do primeiro-ministro são-tomense, Jorge Bom Jesus acompanhado de Osvaldo Abreu ter  visitado  as instalações da EMAE, onde anunciou um “  Plano B de emergência” para colmatar a crise energética no País.

Tendo considerado “ a situação energética de preocupante”, Jorge  Bom Jesus revelou que para uma exigência de cerca de 20 megawatt, a EMAE tem estado a produzir somente 11 megawatt, tendo por isso, apostado num “Pano B” para uma “solução ainda este ano, pelo menos para quadra festiva” do natal e ano novo.

Fim/RN

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Seu nome