Texto: Ricardo Neto ** Foto [arquivo]: Lourenço da Silva

São-Tomé, 08 Dez ( STP-Press) –  Um grupo de membros da Comissão Política do partido ADI, a oposição parlamentar são-tomense, decidiu suspender o secretário geral, Levy Nazaré por alegada “violação grosseira dos estatutos” na “tentativa de fraccionar” o partido, de acordo com um comunicado tornado público hoje pelo supracitado grupo partidário.

De acordo com o comunicado assinado por José da Graça Diogo, um dos membros da Comissão Política, o secretário-geral, Levy Nazaré fica suspenso das suas funções até a realização do próximo congresso ainda sem data.

A suspensão fica a dever-se a suspeita de “conduta desleal, desonrosa e de várias tentativas de fraccionar o partido por parte do secretário-geral,  Levy Nazaré”, que também acusado da prática de “actos de violação grosseira dos estatutos que são quase de subversão no seio do partido”, lê-se em comunicado.

O documento denuncia que Levy Nazaré teria realizado “vários contactos políticos com os dirigentes dos partidos MLSTP-PSD, PCD e UDD, facto que este não nega, e que foram com desconhecimento e a revelia total da comissão politica, comportamentos que ferem os estatutos do partido, coesão partidária e a confiança da comissão politica”.

Na sequência da suspensão de Levy Nazaré, o grupo de membros da Comissão Política decidiu criar uma comissão de gestão liderada por José da Graça Diogo bem como adiar o Conselho Nacional que estava previsto para próximo domingo, 16 de Dezembro.

O ADI venceu as eleições de 07 de outubro com maioria simples de 25 dos 55 deputados do Parlamento, mas quem formou o governo foi a nova maioria parlamentar formada por MLSTP-PSD e a coligação PCD-UDD-MDFM, na sequência de um acordo entre as duas forças, que garantiu lhes a sustentabilidade parlamentar de 28 mandatos.

Fim/RN

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Seu nome