Por: Manuel Dendê, jornalista da Agência de Noticias STP-Press

São Tomé, 10 Jan. 2019 (STP-Press) – Brasil pode vir a médio prazo reactivar a cooperação com São Tomé e Príncipe na área de empreendedorismo jovem, – admitiu hoje, em São Tomé, o Embaixador deste país sul-americano em São Tomé e Príncipe.

Vilmar Júnior fez essas declarações no termo de uma audiência de mais de meia hora que manteve, esta manhã, com o ministro são-tomense da Juventude, Desporto e Empreendedorismo, Vinícios de Pina, no seu gabinete, localizado na Av. Marginal 12 de Julho, na cidade de São Tomé.

O novo ministro são-tomense da Juventude e líder da juventude do MLSTP-PSD (partido no Poder), por sinal, fez seus estudos superiores no Brasil na área de Administração de Empresas.

Segundo o diplomata brasileiro, as partes discutiram as três áreas sociais de acção do ministro, mas realçou que á partida, o sector do empreendedorismo que pode à médio prazo evoluir, tendo em conta o interesse de ambas partes.

Instado a comentar a eventualidade de assessoria brasileira na área do desporto, nomeadamente na área de futebol, voleibol e basquetebol, sustentou que “essa hipótese não está posta de parte, mas hoje é preciso entendermos os condicionalismos financeiros internos do Brasil”.

Reiterou, igualmente, que Brasil e São Tomé e Príncipe poderão desenvolver alguns projectos na área de empreendedorismo jovem, ao qual, sustentou, “trata-se de um domínio onde percebo que as coisas poderão a breve trecho evoluir e como tal, reafirmei ao Sr. Ministro que transmitirei imediatamente essa preocupação aos governantes do meu país para a devida atenção”.

Vilmar Júnior referiu também que o seu país está aberto para reactivar a cooperação na área de alfabetização, para a qual num passado recente Brasil ajudou São Tomé e Príncipe a ultrapassar a alta taxa de iliteracia que existia neste arquipélago.

Ainda neste domínio, com apoio brasileiro autoridades são-tomenses baixaram consideravelmente, nos últimos 20 anos, os índices de analfabetismo no arquipélago, devendo a taxa de analfabetismo situar-se hoje na ordem de cinco %, segundo indicadores da Direcção de Educação de Adultos de São Tomé e Príncipe.

Convém também recordar, que o país ascendeu a sua Independência de Portugal em 1975 com uma taxa de analfabetismo na ordem de 90% da população.

Trata-se de primeiro encontro de género havido, a pedido do governante são-tomense com o diplomata brasileiro, que aproveitou para se apresentar ao novo ministro da Juventude, Desporto e Empreendedorismo de São Tomé e Príncipe.

Além destas duas personalidades, tomaram igualmente parte na audiência alguns assessores do ministro, dos quais Nelson Mendes.

Fim/MD

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Seu nome