Governo pretende lançar chocolate são-tomense no mercado internacional

Resultado de imagem para ministro de agricultura santomense teodorico campos

São Tomé, 10 de out. 2017 (STP-Press) – O ministro da Agricultura são-tomense anunciou, esta segunda-feira, em São Tomé, a intenção de lançar no mercado internacional, em 2018, uma marca de chocolate produzido em São Tomé e Príncipe. 

Segundo o ministro da Agricultura e Desenvolvimento Rural, Teodorico Campos, que deu a conhecer a boa nova, a produção e comercialização deste produto insere-se no quadro de diversificação de produção cacauzal e da aposta na qualidade. 

De acordo com este responsável, adopção de estratégia de qualidade na exportação visa, entre outros, fazer face a pequenez territorial do país, o excesso do produto no mercado mundial e a existência de matéria-prima interna assim como de recursos humanos.

A iniciativa de fabrico de chocolate, ao qual não ignora a existência de parceiros internos com algumas acções já em curso, é mais um valor acrescentado para o arquipélago são-tomense e de afirmação da marca “São Tomé e Príncipe” no mundo exterior. 

O governante que falava a propósito do dia Mundial de Alimentação, a ser celebrado ao 16 de outubro, ao qual reiterou que no seu país “ninguém morre de fome”.

Campos justifica a sua afirmação com o facto das ilhas, possuírem uma boa capacidade pluviométrica, a terra ser fértil e haver ciclos sazonais de produção. 

“E, todos esses factores, sinais de que Deus nos abençoou, devemos aproveita-los e tirar dela, o melhor proveito, mesmo no domínio de chocolate”, acredita, defendendo, a instalação de uma fábrica de chocolate. 

“Trata-se sim, de uma das nossas ambições que datam de anos”, recordou, pontuando “capacidade de transformação de matéria-prima”, explicou. 

Em comunicação a Nação via televisão pública, TVS, Teodorico Campos, assegurou também, que o Governo do qual faz parte tem em vista o reforço de acções visando auto-suficiência agro-alimentar a fim de maior competência nutricional aos são-tomenses. 

Para tal, além de irrigação gota à gota e expressiva, autoridades têm em curso a incrementação de horticultura em estufa em diversas localidades do arquipélago, com maior atenção para a Região Autónoma do Príncipe.

A ilha do Príncipe, porque trata-se de uma parcela de território nacional, onde se regista escassez de hortícolas, devido a maior capacidade pluviosidade da ilha.

Ainda nessa aposta de garantia de assistência agro-alimentar visando auto-suficiência alimentar, autoridades, segundo ainda este governante, aposta na suinicultura está a produzir resultados altamente positivos, mercê da cooperação com a República Popular da China.

Assim, acções de cruzamento de diferentes espécies de suínos, em Nova Olinda vão em breve traduzir-se na colocação no mercado de grande produção de carne de Porco.

Nessa perspectiva de segurança alimentar e nutricional, Teodorico Campos, reiterou que aposta das autoridades visa “o bem-estar de cada cidadão são-tomense”. 

Fim/MD

 

 

 

  Av. Marginal 12 de Julho – S. Tomé

Cidade de São Tomé – Telefone: n.º (00239) 2 222087 / (00239) 2 2223431- C.P. n.º 12 - E-mail:

© STP-PRESS. Todos os direitos reservados. © - web designer: João Soares

:: Política | Sociedade | Economia | Cultura | Entrevista | Desporto | Quem Somos | Contacto |  Arquivo |  Fórum ::