Ministra da Justiça reconhece dificuldades no combate a toxicodependência no País

São Tomé, 21 de jun. (STP-Press) – A ministra da Justiça, Administração Pública e Direitos Humanos, Ilza Amado Vaz disse terça-feira, que não obstante os esforços do Governo, “muito ainda precisa ser feito para diminuir a tendência do uso de substâncias psicotrópicas no País”.

Ilza Amado Vaz que falava na abertura de uma palestra realizada no Centro Cultural Português, sobre o uso da droga em São Tomé e Príncipe apelou ao “esforço conjunto de todos”, para que as medidas preventivas e repressivas sirvam para a “mudança radical” da atitude e do comportamento das pessoas.  

A ministra da Justiça, Administração Pública e Direitos Humanos realçou a necessidade de “punição” daqueles que violem as normas estabelecidas, reconhecendo no entanto que em alguns casos, essas pessoas deverão merecer o tratamento médico. 

“É necessário também, um grande envolvimento das famílias, professores, titulares de cargos políticos, organizações não-governamentais, religiões e a sociedade em geral para evitar que estas práticas se enraízem em São Tomé e Príncipe”, reconheceu Ilza Amado Vaz.   

Dentre algumas medidas já implementadas pelo Governo para combater o alastramento da toxicodependência, a dirigente destacou o reforço das campanhas de informação e sensibilização em curso; realização de estudos sobre a incidência, evolução e os efeitos do consumo de substâncias psicotrópicas e também a ativação de centros de atendimento e aconselhamento de toxicodependentes em Água Grande e Lembá.  

Fim/LM

 

 

 

  Av. Marginal 12 de Julho – S. Tomé

Cidade de São Tomé – Telefone: n.º (00239) 2 222087 / (00239) 2 2223431- C.P. n.º 12 - E-mail:

© STP-PRESS. Todos os direitos reservados. © - web designer: João Soares

:: Política | Sociedade | Economia | Cultura | Entrevista | Desporto | Quem Somos | Contacto |  Arquivo |  Fórum ::