Angola já iniciou a escolha do sucessor

do Presidente José Eduardo

Por InterMamata ( em Angola) com colaboração de Ricardo Neto ( São-Tomé)

São-Tomé, 23 Ags ( STP-Press) – As urnas abriram hoje em Angola as 7 horas locais com mais de nove milhões de angolanos na escolha do novo Presidente angolano,  dentre seis candidatos, a sucessão de José Eduardo dos Santos bem como a eleição de 220 deputados a Assembleia Nacional de Angola, de acordo com dados recolhidos por STP-Press a partir de Luanda, Angola.

A votação que termina as 18 horas de angola estão a decorrer dentro de normalidade de acordo com as declarações de alguns eleitores que já exerceram os seus direitos de cidadania, com destaque para os candidatos presidenciais, nomeadamente João Lourenço, cabeça de lista do MPLA, Abel Chivukuvuku, líder da CASA-CE, e Isaías Samakuva, líder da UNITA,bem como o Presidente cessante, José Eduardo dos Santos, que já votaram nas primeiras horas de hoje.

Foi declarada tolerância de ponto para ir votar. E o tempo parece estar bom. Temperatura neste momento em Luanda: 22º. Máxima prevista para hoje: 25º. De manhã, já havia várias filas de eleitores à espera de colocar o voto nas urnas na Escola de Aplicação e Ensaios, no bairro de Alvalade, em Luanda. Tudo decorre de forma tranquila.
Ao todo, 9.317.294 eleitores estão em condições de votar. Há 12.512 assembleias de voto (que incluem 25.873 mesas de voto) espalhadas pelo país, em escolas e tendas.

Tratam-se das quartas eleições em Angola, as segundas nos moldes atuais, com eleição direta do parlamento e indireta do Presidente da República, que será o cabeça-de-lista do partido mais votado e a eleição de um total de 220 deputados sendo 130 do círculo eleitoral nacional e 90 das províncias.

O ex-chefe do Governo de Cabo-Verde, José Maria Neves, chefia a Observação da União Africana com 40 observadores de Africa, o ex-Presidente da República de São Tomé e Príncipe, Miguel Trovoada, chefia de igual modo a brigada da CPLP com 17 observadores dos Países da Língua Portuguesa e também o governo angolano convidou 19 individualidades especiais para observação, com destaque para Manuel Pinto da Costa de São Tomé e Príncipe e Joaquim Chissano de Moçambique.

Concorrem para o pleito eleitoral  o MPLA, a UNITA, a FNLA, a APN, o PRS e a coligação CASA-CE, tendo a província de Luanda registado dois milhões, 882 mil e 632 eleitores. 

A Constituição angolana aprovada em 2010 prevê a realização de eleições gerais a cada cinco anos, elegendo 130 deputados pelo círculo nacional e mais cinco deputados pelos círculos eleitorais de cada uma das 18 províncias do país (total de 90).

O cabeça-de-lista pelo círculo nacional do partido ou coligação de partidos mais votado é automaticamente eleito Presidente da República e chefe do executivo, conforme define a Constituição, moldes em que já decorreram as eleições gerais de 2012.

Fim/ IM/RN

 

 

 

  Av. Marginal 12 de Julho – S. Tomé

Cidade de São Tomé – Telefone: n.º (00239) 2 222087 / (00239) 2 2223431- C.P. n.º 12 - E-mail:

© STP-PRESS. Todos os direitos reservados. © - web designer: João Soares

:: Política | Sociedade | Economia | Cultura | Entrevista | Desporto | Quem Somos | Contacto |  Arquivo |  Fórum ::