Advogados suspendem defesas oficiosas por falta da contribuição do Estado

São-Tomé, 18 Out ( STP-Press ) – A Ordem dos Advogados de São-Tomé e Príncipe, decidiu suspender as defesas oficiosas aos cidadãos mais desfavorecidos por alegada falta de contribuição do Estado são-tomense, - anunciou terça-feira a Bastonária da Ordem, Célia Posser.


“Vamos suspender as defesas oficiosas aos mais desfavorecidos” disse Célia Posser tendo sublinhado que a decisão foi tomada a luz da deliberação do conselho superior, do órgão jurisdicional e do consenso saído da reunião com os advogados da Ordem.

Tendo alegado a falta contribuição do Estado na cobertura das despesas provenientes das defesas oficiosas, Célia Posser disse que a Ordem dos Advogados tem estado a assumir sozinha os custos que asseguram os direitos de liberdade e garantias dos cidadãos.

“ Nós temos feito isto até então, o Estado não tem arcado com a sua responsabilidade, daí que resolvemos suspender até que possamos chegar algum entendimento com o Estado nesta matéria” – disse a Bastonária.

Além de ter sublinhado que “ não queremos necessariamente criar um bloqueio ao funcionamento dos Tribunais”, Célia Posser acrescentou que a suspensão tornou-se irreversível uma vez que a Ordem tem coberto as despesas das oficiosas através das quotas dos advogados.
 
Fim/RN e NS

 

 

 

  Av. Marginal 12 de Julho – S. Tomé

Cidade de São Tomé – Telefone: n.º (00239) 2 222087 / (00239) 2 2223431- C.P. n.º 12 - E-mail:

© STP-PRESS. Todos os direitos reservados. © - web designer: João Soares

:: Política | Sociedade | Economia | Cultura | Entrevista | Desporto | Quem Somos | Contacto |  Arquivo |  Fórum ::