Secretário Regional das Finanças admite dificuldades para cumprir Orçamento

1
235

 

Por: Leonel Mendes, jornalista da Agência STP-Press

 

São Tomé, 06 mar. 2018 (STP-Press) – O Secretário Regional das Finanças, Hélio Lavres admitindo a pouca capacidade do País, em cativar recursos de forma a satisfazer aquilo que são as previsões da política do Governo, reconheceu que Príncipe “não foge a regra”.

 

Hélio Lavres apontou tais dificuldades na semana finda, quando depositou na Assembleia Regional o Orçamento e as Grandes Opções de Plano para o ano económico 2018, avaliado em 148 milhões de novas dobras.

 

De acordo com o dirigente, deste valor 36 milhões de novas dobras serão destinados ao investimento público e 112 milhões de novas dobras irão para as despesas correntes.

 

Realçando algumas melhorias nas transferências de verbas nos últimos anos pelo Governo Central, o Secretário Regional lamentou não serem aquilo que o Governo de Príncipe desejaria.

 

“Do pouco que o Governo Central colocou a nossa disposição, conseguimos fazer alguma coisa”, disse Hélio Lavres destacando no entanto que “há obras executadas no Príncipe, mas que o Governo Central vem solidariamente ajudando no seu pagamento”.

 

Fim/LM

1 COMENTÁRIO

  1. A realidade acima descrita advém, natureza características da nosso território, população, administração, como todos sabemos e aqueles que jamais souberam ficam a saber, somos um País(Território População Administração), com dupla singularidade, pequena dimensão territorial, pequena dimensão territorial, instituições fracas, recursos naturais limitados frágeis, é de bom senso pesquisar analisar as problemáticas dos pequenos países insulares, suas características e desafios futuros.
    Por favor pesquisem investigue as problemáticas dos pequenos países insulares na internet.
    Tenhamos em conta o nosso modo ser estar fazer, tenhamos em conta a nossa administração pública, a justiça a saúde a educação, Etc,…a nível social, cultural, ambiental, energético, na logística, nos transportes, a nível político, económico e financeiro,…a sua transparência e eficiência na resoluções dos problemas que afetam a nossa sociedade.
    Temos o desafios do mar, da economia azul da economia verde, de ultrapassar a barreira do isolamento duplo.

    Pratiquemos o bem

    Pois o bem

    Fica-nos bem

    Deus abençoe São Tomé e Príncipe

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Seu nome