Por: Ricardo Neto, jornalista da Agência Noticiosa STP-Press

São-Tomé, 04 Mai (STP-Press) – O líder da bancada parlamentar do MLSTP-PSD, Jorge Amado declarou quinta-feira que o caso Rosema é uma “batota” e “roubalheira” orquestrada por “gente do MLSTP e do PCD” que “maquinaram” uma “malandrice” jurisdicional com os juízes do Supremo para retirarem Cervejeira aos Irmãos Monteiro.

Numa entrevista a partir de África de Sul, Jorge Amado revelou que o caso Rosema não passa de “uma batota” judicial montada por alguns dirigentes do seu partido e do PCD, envolvendo o Supremo com finalidade de favorecerem o empresário angolano Melo Xavier em detrimento dos irmãos Monteiro por questões políticas.

“ Este assunto está coberto de muitas batotas” disse deputado Jorge Amado, tendo acrescentado que “neste processo está envolvido gente do MLSTP, como o ex-vice-presidente, Osvaldo Vaz, gente do PCD, Delfim Neves, Arzemiro dos Prazeres e ex-ministro, Veiga … envolvidos neste processo para retirada da Rosema aos Irmãos Monteiros”.

Tendo revelado que “esses indivíduos combinaram com Melo Xavier de que iriam retirar fábrica aos irmãos Monteiros e dividirem 50% para cada um”, Jorge Amado considerou de “ roubalheira com gente do MLSTP neste acto a volta do dinheiro que Osvaldo Vaz está a espalhar”.

Explicou ainda que o ataque contra o Irmão Monteiros deve-se as questões políticas, sobretudo a aproximação dos mesmos ao poder, tendo denunciado que “ eles «gente do MLSTP e PCD» estão descontentes com a amizade que os irmãos Monteiros têm com Patrice Trovoada”.

Jorge Amado defendeu ainda que “ eles (os Irmãos Monteiros são empresários e fazem amizade com quem quiserem” para depois acrescentar que os Monteiros sempre apoiarem e nunca falharam ao MLSTP-PSD e são atualmente os principais financiadores.

“ Conheço os Irmãos Monteiros como um dos principais financiadores do MLSTP-PSD, desde Pinto da Costa, com Posser da Costa, com Rafael Branco e enquanto fui presidente do partido sempre deram as suas contribuições” , argumentou o deputado do MLSTP-PSD.

“Acho uma injustiça aquilo que estão a fazer contra os irmãos Monteiro” – disse o líder da bancada parlamentar do MLSTP-PSD, tendo sublinhado que “ não retirarei a minha assinatura” na subscrição do projecto de resolução que visa exoneração dos três de juízes do Supremo Tribunal de Justiça.

Sou solidário para com os irmãos Monteiro disse para depois acrescentar que se tribunal é eleito pela Assembleia, deve ele também ser destituído por essa mesma Assembleia, tendo assegurado que nenhum órgão da soberania está acima da fiscalização.

Fim/RN

#Pode ouvir Registo Áudio da STP-Press#

Declaração de Jorge Amado, líder parlamentar do MLSTP

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Seu nome