Ministério do Trabalho organiza ateliê para validar estudo sobre Emprego e Formação Profissional

0
80

Texto: Leonel Mendes

Foto: Inter Mamata

São Tomé, 27 de Nov. 2019 (STP-Press) – O ministro do Trabalho, Solidariedade, Família e Formação Profissional, Adlander Matos presidiu quarta-feira, no Hotel Praia a abertura do Ateliê, para validação do Estudo sobre os serviços de Emprego e Formação Profissional e Análise da Contribuição do Trabalho Digno na implementação dos ODS prioritários.

Este Ateliê de dois dias, organizado pelo Ministério do Trabalho, Solidariedade, Família e Formação Profissional (MTSFFP) em colaboração com a Organização Internacional do Trabalho (OIT) visa auxiliar o Governo na análise actual de serviços e estruturas de promoção do emprego e da formação profissional no País e o estudo sobre a contribuição do Trabalho digno na implementação dos Objectivos de Desenvolvimento Sustentado (ODS).

Adlander Matos defendeu que uma das condições fundamentais para o crescimento económico do País, “é reduzir a pobreza, proporcionar maior bem-estar a população, melhorar a justiça social, melhorar a situação relativa as mulheres e outros grupos vulneráveis da sociedade e aumentar a possibilidade de acesso a empregos capazes de garantir uma vida digna para as famílias”.

Alertou no entanto que para se atingir os Objectivos de Desenvolvimento Sustentáveis (ODS) e a implementação de Agenda 2030, “só pode ser alcançado se houver o envolvimento de todos”, nomeadamente o poder local, as ONG, a sociedade civil, as agências da Nações Unidas e outras.

O ministro do Trabalho aproveitou a oportunidade para agradecer a OIT, representada no evento por Ali Madei Boukar, especialista sub-regional para troca e desenvolvimento produtivo e que apoia também a equipa técnica de trabalho da OIT para África Central, acompanhado por Lurdes Viegas, ponto focal da OIT em São Tomé e Príncipe.

Rodrigues Lima “Lima Pop” em representação da Câmara do Comércio, Indústria, Agricultura e Serviços sublinhou que a ausência de uma verdadeira política de emprego em STP pode ser uma das condicionantes que colocam o País longe do cumprimento da deliberação da OIT, saída em 1999 na qual se refere a garantia a todas as pessoas, oportunidade de emprego produtivo em condições de liberdade, equidade, segurança e dignidade.

Sustentou que as atenções devem estar viradas para a formação e qualificação dos recursos humanos como meio fundamental para elevar o nível da produção e da produtividade.

Alertou no entanto que o Estado deve proteger as empresas nacionais “privilegiando-as com a formação de empresários e o acesso ao crédito” com juros acessíveis.

Fim/LM

DEIXE UM COMENTÁRIO

Digite seu comentário!
Seu nome