PR considera Tribunal Constitucional um “ganho” para a justiça são-tomense

0
1212

São-Tomé, 01 Jan ( STP-Press) – O presidente são-tomense, Evaristo Carvalho no discurso do fim do ano declarou que a instalação do Tribunal Constitucional autónomo constitui “um ganho para a realização da justiça” em São-Tomé e Príncipe.

“A instalação deste tribunal oferece aos cidadãos são-tomenses e estrangeiros que vivem no nosso país mais um tribunal para velar pelos seus direitos e liberdades, particularmente num contexto em que não existe um tribunal de segunda instância ou de relação”, sublinhou o chefe de Estado são-tomense.

Tendo defendido a necessidade de reformas sector da justiça, Evaristo Carvalho manifestou preocupação face as últimas denúncias de corrupção nos tribunais “que envolve a própria magistratura, líderes políticos, homens de negócio e altas figuras do país”.

Relativamente ao processo de reforma da justiça, o presidente da república são-tomense considerou que é preciso “aprofundá-la e concluí-la para o bem de todos”.

“Não tenho dúvida que a corrupção é um pesado tributo que vem pagando o nosso povo, o que poderá, se não for travado, comprometer todos os esforços e sacrifícios que vêm sendo empreendidos”, acrescentou.

O presidente da república apontou 2018 como um “ano decisivo para todo o país e para cada são-tomense individualmente”, tendo apelado ao diálogo entre todos os são-tomenses rumo ao desenvolvimento sustentável do arquipélago.

“No campo político, é imperioso que os partidos políticos, particularmente aqueles representados na Assembleia Nacional deem um exemplo de sua capacidade de dialogar e buscar soluções consensuais na resolução dos problemas que afligem a nossa nação”, disse o presidente da república.

Tendo citado as próximas e “importantes eleições” a serem realizadas ainda este ano País, Evaristo Carvalho alertou para a necessidade de o arquipélago “continuar a sua trajetória na construção de uma sociedade pacífica, moderna, aberta, estável, democrática e próspera

Reconhecendo o esforço do governo de Patrice Trovoada sobretudo no domínio das infraestruturas, Evaristo Carvalho congratulou-se com o processo de abertura “cada vez mais ao mundo e aos investimentos estrangeiros, que deverão tornar-se a principal fonte de crescimento sustentável” que o país precisa.

O chefe de Estado referiu-se às “metas duramente alcançadas” em 2017 no quadro do programa de estabilidade macroeconómica com o Fundo Monetário Internacional (FMI), que obrigaram a uma forte redução das despesas públicas, e defendeu o reforço da estabilidade política e social e o fortalecimento da harmonia, da paz, da concórdia e do entendimento.

Fim/RN

DEIXE UM COMENTÁRIO

Digite seu comentário!
Seu nome