Texto: Ricardo Neto *** Foto: Lourenço da Silva

São-Tomé, 04, Abr ( STP-Press) – O ex-ministro são-tomense das Finanças, Américo Ramos foi detido na tarde de quarta-feira pela Polícia Judiciária de São Tomé e Príncipe, devendo ser ouvido esta manhã pelo ministério público por alegando envolvimento num processo judicial referente a contração de uma divida pública avaliada em 30 milhões de dólares, Soube-se hoje de fonte judicial.

De acordo com a fonte, o ex-ministro das Finanças, Comercio, e Economia Azul, Américo Ramos no executivo de Patrice Trovoada, foi detido na tarde desta quarta-feira quando saia do Palácio Presidencial, onde exerce as funções de assessor presidencial para assuntos económicos e financeiros do Presidente da República, Evaristo Carvalho

Depois das interrogações nas instalações da Polícia Judiciária, PJ, antigo titular da pasta das Finanças, deverá ser apresentado nas primeiras horas de hoje no ministério público segundo a fonte sem adiantar mais pormenores.

Américo Ramos enquanto ministro das Finanças teria assinado em Julho de 2015 com a empresa chinesa “China International Fund, um acordo de crédito financeiro a favor de São Tomé e Príncipe no valor de 30 milhões de dólares que alegadamente estaria em discordância com a lei-quadro da divida pública do País.

O ex-ministro em causa assinou ainda em 2017, um outro acordo com o Fundo Koweitiano no valor de 17 milhões de dólares para financiar a transformar o hospital Central Ayres de Menezes, num hospital de referência, num processo também alvo de denúncias de falta de transferência e irregularidades.

Há pouco menos de uma semana, o novo ministro do Planeamento e Finanças Osvaldo Vaz denunciou que o novo executivo chefiado por Jorge Bom Jesus não encontrou no tesouro público qualquer verba relativa ao supracitado fundo koweitiano.

 Fim/RN

DEIXE UM COMENTÁRIO

Digite seu comentário!
Seu nome