Amândio Pinheiro interpôs queixa-crime contra Delfim Neves

0
1310

 

São-Tomé, 05 Dez. (STP-Press) – O proprietário da empresa são-tomense, Soconstrol, Lda, Amândio Pinheiro introduziu no ministério público uma queixa-crime contra o deputado Delfim Neves, vice-presidente do PCD por um alegado crime de burla num empréstimo de 200 mil dólares, anunciou segunda-feira o próprio queixoso.

“Veio aqui fazer uma denúncia contra o senhor Delfim Neves, vice-presidente do partido PCD, porque em 2010, convenceu-me astuciosamente para emitir um cheque da minha empresa, Soconstrol, Lda., no valor de 200 mil dólares americanos” disse Amândio Pinheiro tendo acrescentado que “ até hoje o senhor Delfim Neves não pagou um só cêntimo do dinheiro que lhe foi dado pessoalmente”.

O proprietário da empresa, Soconstrol, Lda, disse que “ nestas circunstâncias introduzi uma queixa-crime contra o senhor Delfim Neves por burla, como sempre acontece com este individuo a queixa não anda, não sei porquê.”

Tendo citado ainda três dirigentes do PCD envolvidos neste imbróglio jurídico, Amândio Pinheiro sublinhou que “no contrato do empréstimo ficaram os senhores Xavier Mendes, Albertino Bragança e Alzemiro Prazeres “Bano” como solidários da dívida”.

A queixa-crime do proprietário da Soconstrol, Lda acontece numa altura que em eclodiu denúncias de alegados actos de corrupção no Supremo Tribunal de Justiça, envolvendo, magistrados e políticos incluindo também o nome de Delfim Neves, num processo afecto a única cervejeira do País, a Rosema.

Fim /RN

 

DEIXE UM COMENTÁRIO

Digite seu comentário!
Seu nome