Ministério Público investiga são-tomenses envolvidos na corrupção da moçambicana LAM

0
1147

São-Tomé, 08 Dez ( STP-Press ) –   O Ministério Público de São-Tomé e Príncipe iniciou a investigação de uma alegada empresa são-tomense envolvida num esquema de corrupção na compra de aviões da Embraer pela empresa Linhas Aéreas de Moçambique, LAM, – divulgou quinta-feira a TVS citando fontes judiciais.

Segundo a televisão são-tomense, as investigações iniciaram a pedido do Ministério Público de Moçambique através da carta rogatória as instâncias judiciais do arquipélago solicitando diligências tendo em conta o caracter transacional do processo que já resultou em detenção de um antigo ministro moçambicano, um alto responsável da LAM, e um da Pretroleum Temane.

A  alegada empresa são-tomense, alvo da investigação judicial, é citada no caso como uma das ramificações do esquema de corrupção da moçambicana LAM, como resultado da necessidade de abertura de uma conta bancária fora de Moçambique para garantir as transferências dos valores no âmbito do negócio da venda de aviões.

Além do grupo são-tomense, a alegada máfia com sede em Moçambique, dispõe ainda de ramificações nos Estados Unidos, Brasil e Portugal de acordo com Ministério Público de Moçambique que já emitiu as respectivas cartas rogatórias as entidades judiciais dos supracitados Países.

O esquema de corrupção foi divulgado, ano passado, pela justiça brasileira quando revelou que a Embraer terá pago 800 mil dólares a dois gestores da moçambicana LAM como resultado de sobrefaturação do preço da aeronaves.

Fim/RN

DEIXE UM COMENTÁRIO

Digite seu comentário!
Seu nome